Make your own free website on Tripod.com

O que é o código Morse?

a. DITS e DASH

Código Morse é uma linguagem que usa dois sons de diferentes tamanhos de simples tom, em várias combinações, para representar todos os caracteres do alfabeto Morse. Estes dois tons são distinguidos pelo seu tamanho, um "curto" e o outro longo. O tom curto é foneticamente referido como "DIT", e tom longo como um "DAH". "DIT" é usualmente escrito como "DI" quando ele não é o último elemento do caracter. Você pode muitas vezes ver o curto representado como um "." (dot) final e o longo como "-" (dash), mas ele é comumente combinado por aqueles que usam estes símbolos encorajando um acesso visual ao código, os quais lentamente aprendem o código. Você nunca deve julgar o código como dis e das ou escrever ele daquela maneira!

O código Morse original, usado em linhas terrestres de telégrafo, era representado por combinações de periódicos clicks. Entretanto, quando o rádio chegou, o código foi revisado para usar tons os quais são mais apropriados para uso no rádio. O código Morse que é usado nas linhas telegráficas terrestres é chamado de The American Morse Code, mas o código agora comumente usado no rádio é chamado de International Morse code.

b) Caracteres Morse

O código Morse Radioamador apresentado é uma sub-colocação do international Morse code. Ele usa um reduzido conjunto de caracteres de 26 letras, os 10 numerais, 4 marcas de puntuacões e 5 sinais especiais. O Código Morse Internacional que é usado no radioamadorismo suporta um número de sinais de pontuações.

Comunicações em código Morse usam diversos caracteres especiais que conduzem a informações na taquigrafia. Estes são caracteres muito mais longos que podem ser vistos com combinações de caracteres alfabéticos sem intervenção de espaços de caracteres. Os mais comuns destes sinais de procedimento, ou "prosigns", usados em radioamadorismo são <KA> e <SN> juntamente com <BT> são frequentemente mostrados em tráfego de taquigrafia.

 

Diversos caracteres internacionais são usados do Morse, especialmente na Europa. Estes caracteres, são também suportados pelo Super Morse em alguns modos.

c. Comparando Código

Os vários elementos do código Morse são definidos em relação a outros. DIT é determinado como o de menor duração e é definido como sendo uma unidade de tempo de duração, e DAH é 3 vezes mais longo que o DIT, ou 3 vezes uma unidade de tempo de duração . O silêncio entre DITs e DAHs no caracter, os quais nós podemos chamar de "elemento espaço" é do mesmo comprimento como um DIT, i.e., uma unidade de tempo de duração. O silêncio entre os caracteres, os quais nós podemos chamar um "caracter espaço", é 3 vezes unidade de duração. Finalmente, os espaços entre palavras, os quais nós podemos chamar uma "palavra espaço" é 7 vezes unidades em duração.

Perfeitamente enviado o código usa estes padrões de relacionamento, mas o código não é usualmente perfeitamente enviado exceto quando um computador é usado. Cada pessoa que envia o código manualmente, desenvolve uma maneira diferente do padrão, e seu não usual jeito é dito constituinte do "punho" muito reconhecível.

Operadores que usam teclados automáticos podem usualmente colocar manipulações com uma preferência pessoal. Manipulações muito diferentes do padrão de cópia, de sons agitados, são duros para copiar.

d. "Velocidade do código"

 

A velocidade do código Morse é medida em palavras por minuto (WPM ou PPM). A velocidade do código é uma ilusória medida de palavras, pois elas são de vários tamanhos; e quando caracteres aleatórios são transmitidos, ali não estão só palavras!

A velocidade do código tem portanto sido arbitrariamente definido pelo padrão de palavras. O padrão de palavras pelo plano de texto é "PARIS", a qual, se você adicionar sobre unidades de tempo em todos os elementos códigos de sons usados para enviar "PARIS" (DITs, DAHs, e espaços entre os DIT's e DAHS, caracteres e palavras), você pode achar que ele é 50 unidades de tempo mais longo. Uma palavra por minuto é definida como sendo "PARIS" usando tempo dos elementos de código para ocupar um minuto, incluindo os espaços de palavras seguindo a ultima palavra.

Dez palavras por minuto devem ser enviadas a uma velocidade necessária para enviar "PARIS" 10 vezes em um minuto. Os elementos do código são calibrados em qualquer velocidade particular junto a "PARIS", e quando o texto é enviado em, ditas, 10 palavras por minuto, mais ou menos palavras atuais podem ser enviadas dependendo do tamanho delas.

A palavra "PARIS" pode não trabalhar para caracteres aleatórios visto que a média de caracteres Morse usados para enviar texto em inglês é mais curta que a média dos caracteres usados para enviar aleatoriamente caracteres. Isto acontece porque o Inglês não faz uso de todas as letras em iguais números e porque o código Morse determina os mais curtos códigos para mais frequentemente letras usadas em Inglês. A letra mais usada em inglês é "E", e ela é apontada a mais curta do código, o DIT.

Uma menos frequentemente usada desse mesmo modo é o "Q" é apontada como a mais longa do código, DAH DAH DI DAH.

Pelos caracteres aleatórios, consequentemente, o padrão de palavras "CODEX" era preferido. Se você analizar "CODEX", você poderá achar que ele contém 60 elementos de código. O efeito desta diferença é que os DITS e DAHS em envio aleatório será sons 20 % mais curtos que este plano de texto na mesma velocidade nominal.

Aleatoriamente enviados os caracteres, consequentemente, serão enviados sons 20% mais rápidos que o plano de palavras. Esta razão é porque o fabricantes de fitas podem gabar-se que os atuais testes podem mostrar baixa após o uso destes caracteres aleatórios em fitas!

clic aqui , para programas de CW, inclusive em português !



veja também :

Serviços via SEDEX - Léo py2mok